terça-feira, 8 de maio de 2018

Jägermeister - Documentário "State of Meister" - Jäger Grounds

Durante o ano de 2017 a Jägermeister realizou o seu projeto Jager Grounds. A ação, que teve como foco promover a cena independente do rock nacional, apoiando bandas em ascensão para a construção de sua trajetória no cenário musical, realizando shows e eventos em cinco estados brasileiros, ganhou um documentário chamado “State of Meister”.

O filme traz a interação entre os músicos, a troca de experiências, dificuldades, superações e, principalmente, a motivação de cada um para continuar seguindo por esse caminho. Abaixo segue link com o do documentário para você conferir: 

  
Semana passada a marca realizou um evento fechado para convidados onde grandes nomes da música como Badaui, Chuck Hipólito, Capileh, Kiko zambianchi, Mi Vieira, Peres Kenji, entre outros. 

Confira no link as fotos em alta do evento:


Mais sobre o documentário:

O projeto que apoiou bandas do cenário do rock independente, durante todo ano de 2017, ganha espaço na internet com filmagens inéditas

O Jägermeister, oitavo destilado premium mais consumido no mundo, acaba de lançar o seu primeiro documentário no Brasil. O curta metragem “State of Meister”, dirigido e editado por GG. Di Martino, mostra um bate papo entre artistas que participaram da plataforma musical Jägermeister Grounds realizada durante o ano de 2017. O projeto teve como foco promover a cena independente do rock nacional, apoiando bandas em ascensão para a construção de sua trajetória no cenário musical, realizando shows e eventos em cinco estados brasileiros. 
O filme traz a interação entre os músicos, a troca de experiências, dificuldades, superações e, principalmente, a motivação de cada um para continuar seguindo por esse caminho. O grande start do Jägermeister Grounds foi em São Paulo nos estúdios Family Mob, Costella e Aurora. Na ocasião, quatro integrantes de bandas distintas formaram a banda “Jäger Grounds”. O grupo teve seus
integrantes escolhidos a dedo: um influente (artista com carreira sólida), um participante de edições passadas do projeto e dois integrantes de novas bandas.

O influente e o participante antigo atuavam como padrinhos e recebiam os dois artistas novos no cenário para embarcarem juntos nesta vivência musical. Para dar início à aventura, uma faixa da playlist do Jägermeister no Spotify (https://goo.gl/DSZGmb) - que reúne músicas de bandas que já participaram do projeto nos anos anteriores - era eleita pelo público. A partir daí surgia o desafio dos integrantes: criar e gravar uma versão da música, além de apresentá-la em uma festa onde também rolavam pocket shows das novas bandas do cenário. A primeira etapa do projeto ocorreu no Estúdio Family Mob, com o vocalista Badauí (CPM 22) como influente, o baterista Dieguito Reis (Vivendo do Ócio), como participante da edição de 2015; e Amanda Butler (Sky Down) no baixo e Rafael Pires (Color For Shane) na guitarra, representando as bandas novas. A música escolhida foi “De Braços Cruzados”, do Faca Preta.

 O Estúdio Costella recebeu a segunda fase, Chuck Hipolitho (Forgotten Boys e Vespas Mandarinas), como influente na guitarra, Caique Fermentão (Corona Kings), participante da edição de 2016 no vocal, além dos novos Éder Chapolla (Devilish) na bateria, e Tuti Camargo (Maguerbes), no baixo. A música selecionada foi “Marte”, da banda Terminal. A última ativação ocorreu no Estúdio Aurora, Jão (Ratos de Porão) como influente na guitarra, Capilé (Water Rats), participante de edição de 2015 no vocal e os novos nomes, Barata (Test) na bateria e Billy Comodoro (Combover) no baixo. A música eleita foi “A diferença entre Linces e Lobos”, da banda Cristo Bomba. 

Além de São Paulo, o apoio às bandas independentes ocorreu em outros estados brasileiros. Lava Divers (Minas Gerais), The Last Station (Santa Catarina) e Identidade (Rio Grande do Sul) gravam uma faixa inédita e se apresentam em suas respectivas capitais. O Beach Combers, do Rio de Janeiro, lançou sua música gravada em uma festa no estúdio Audio Rebel. O grande fechamento ocorreu durante o Festival Jägermeister Grounds 2017, onde a marca anunciou o line-up com bandas convidadas, dentre elas Dead Fish e o duo californiano Deap Vally e, principalmente, as bandas que participaram do projeto ao longo do ano. 

Sobre Jägermeister

Feito a partir de 56 ervas, frutas e raízes, o destilado produzido na Alemanha desde 1934, possui um processo produtivo bem minucioso. Antes de ser engarrafado e distribuído, o Jägermeister passa por 383 rigorosos controles de qualidade, o que dá um alto nível ao paladar da bebida. Normalmente é consumido puro e bem gelado, e pode ser acompanhado de cerveja ou outra bebida de preferência pessoal.

Fonte: Press Pass

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...