terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Resenha: Angry Voices - Affront

Importante: Essa resenha trata-se de um parecer pessoal, de nenhuma forma busca rotular o trabalho em questão, expondo aqui apenas um ponto de vista, assim sendo, ele pode mudar de pessoa para pessoa afinal cada um tem sua bagagem, suas influências e referências assim como seus estilos preferidos.


 
Angry Voices é o primeiro trabalho da recém formada Affront(Rio de Janeiro -Jan. 2016).
Banda de um Thash/Death metal rápido e agressivo,que trás em seu lineup Marcelo Mictian,R.Rassan (baixista e guitarrista respectivamente da banda Unearthly) e Jedy Najay (baterista).

A arte impecável e icônica do já aclamado Marcelo Vasco casa perfeitamente com a atmosfera do álbum.
O tema de Angry Voices é direcionado aos problemas político-sociais (ganância,violência,guerras,religião) e toda a insanidade que tem assolado nossa civilização.



Faixa a faixa

Scum of the world

Uma excelente abertura,agressiva,forte,contagiante,com vocais rasgados!Uma música rápida e objetiva incrementada com um solo breve porém marcante com sua rapidez e uma violenta distorção.

Angry Voices

Sobre a faixa título do CD,eu não sei os termos técnicos para passagens de bateria mas, eu posso dizer que nas partes mais velozes pensei escutar uma metralhadora (haha) por ser extremamente forte e veloz.
A música tem aquele elemento que eu mais gosto (isso é uma questão pessoal e não técnica) a mescla e transição de peso com partes rápidas,particularmente amo isso!
Mas uma vez um solo breve mas que cumpre perfeitamente o papel,um baixo que dá a sensação de estar com o coração disparado e o vocal que completa toda a obra.

Affront

Se a música anterior me lembrava uma metralhadora(Angry Voices) essa fez com que eu me sentisse em meio a uma guerra,trás um som com rapidez que transita para uma desaceleração,simplesmente

foda!
Affront pode facilmente se tornar o hino do álbum,pois é envolvente,fica fácil decorar seu refrão e sair cantando por aí,além de sua letra apresentar uma das ideias que a banda aborda.

Conflicts

Conflicts trata do declínio da humanidade,da insanidade que está nos levando para o fim,conflitos,guerras,atos desumanos sem perdão para a alma.
Com o som característico da banda,rapidez,vocal estridente e um ótimo trabalho de oposição de tempos na execução (o já deixa o trabalho ótimo ) ainda conta com uma bela virada para o solo,uma excelente faixa.

Terra Sem Males (Guerra Guaranitica)

Instrumental.
Uma proposta diferente,introspectiva,sombria que trás instrumentos indígenas(que tem um som que lembra guizos ou barulho de agua) acompanhado melancólicos dedilhados de um baixo acústico(execução M.Mictian).

Mestre do Barro


O que eu posso dizer??
É uma faixa em português,mas que faixa!!Uma excelente música com fortes influencias do Death Metal e que fala da cultura nordestina e ainda conta com um "panderinho maroto" (raízes brasileiras que não podem ser negadas),lindo trabalho!!

Religions Cancer


O inicio dessa música me remete a uma levada mais punk,acho que por todo o trabalho ser dentro da força,agressividade e rapidez,também visto nesse velho estilo.Mas não se engane,são apenas referências,a música tem muito peso no som e também na letra,como o nome já sugere,uma grande repreensão a alienação religiosa.

Under Siege

Under Siege se destaca pelo som elaborado,característico de um bom single de Death/Thrash metal,tem peso,grande destaque para a perfeita sintonia entre a guitarra,bateria e baixo como um todo,principalmente nas partes sem vocal,lembrando que a bateria tem, além disso, seus momentos insanos.

Carved In Stone

Uma ótima música,muito bem trabalhada,também influenciada por um metal mais tradicional,não tão veloz,o que torna interessante o álbum como um todo pois não são todas musicas iguais (mesmo ritmo,mesma voz,mesma pegada),é sempre preciso "um espaço pra respirar",uma faixa imponente.

Wartime Conspiracy

Wartime Conspiracy retoma a proposta da banda,falando da insanidade do ser humano,da guerra eminente,uma humanidade cega,em ruínas.
No estilo Affront,uma música bem característica com vocais agressivos,som rápido e bateria incansável,com um belo momento de feelings e solo nos faz sentir exatamente a tristeza,a melancolia da enfermidade mental de que falam em sua letra.

Echoes Of The Insanity

Instrumental.
Pessoalmente me lembrou um pouco música medieval,um pouco música latina,trazendo uma melancolia e ao mesmo tempo paz.
Lembra do que eu falei de "um espaço para respirar"? Pois é,depois de uma faixa como Wartime Conspiracy que é como uma ultima batalha,ela cai como uma luva...é a hora de contar os mortos e recolher os feridos.

Under Siege (Featuring M Pompeu - Korzus )

Participação mais que especial de Marcello Pompeu do Korzus,uma bela participação que fecha o álbum com chave de ouro.

Conclusão

Angry Voices ,não poderia ter outro nome senão esse,o álbum é bem característico,mostra o Affront como é,diz "esse é o nosso som",bateria insana,musica veloz,vocal rasgado,é perfeito pra quem ama esse estilo,mas quem não se identifica e gosta de algo mais pesado,menos corrido também tem vez.
Além de instrumentais bem introspectivas e soturnas,tem faixas com muito peso influenciadas pela parte dark do Death Metal e também pelo heavy metal tradicional (com feelings e extensos solos).



Fora todo esse excelente trabalho a banda ainda nos brinda com uma faixa em português,que fala sobre o nordestino e ainda tira onda com a inclusão de pandeiro com maestria.

Angry Voices é extremo,é puro, é direto. Uma estreia brilhante e destruidora para consagrar o Affront!


Por Laíse Moreira S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...