sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Lendas do Metal: Taken By Force - Scorpions

 
O quinto álbum da banda alemã marca o fim de uma era. Sendo o ultimo trabalho de estúdio com o lendário guitarrista Uli Jon Roth, o disco é um legado ao heavy metal, trazendo clássicos como We'll Burn the Sky, He's a Woman She's a Man, Born to Touch Your Feelings e The Sails of Charon. Lançado em 1977 o disco já trazia em algumas de suas músicas vários elementos do neo clássico, mostrando porque Uli é um dos maiores e mais influentes guitarristas de sua época, revolucionando para sempre o modo de se tocar guitarra.
O disco abre com a pesada Steamrock Fever, composta por Rudolf Schenker e Klaus Meine, uma das raríssimas músicas da banda que não tem solo. Em seguida vem a balada We'll Burn the Sky, composta por Schenker e por Monika Dannemann. Esta música é uma verdadeira declaração de amor que Monika faz a Hendrix, com melodia e letra belíssimas, finalizada com um incrível solo de Uli.
I've Got to Be Free é a terceira música do álbum, composta por Roth,  externa o anseio do guitarrista em deixar a banda. Uli não vinha concordando com a direção musical que a banda vinha tomando e, embora a banda viesse crescendo vertiginosamente, fazendo várias turnês na Europa e Japão, e abrindo seus caminhos
para uma turnê nos E.U.A, não era o que Uli queria artisticamente, esta música reflete exatamente este sentimento, este anseio de tomar novos rumos artísticos.
O lado A do disco encerra com The Riot of Your Time, uma música com pegada flamenca composta por Schenker e Meine. A letra faz referência a Elvis Presley que falecera naquele ano, e como o mundo do rock and roll continuará vivo mesmo sem o seu Rei.
The Sails of Charon abre o lado B, composição de Uli Roth é uma obra prima do Metal. O solo de introdução desta música passou a ser referência de muitos guitarristas que surgiram nos anos 80, sendo regravada ainda por Malmsteen e Testament. Esta música é uma verdadeira aula de guitarra, Roth demonstra toda sua técnica, unindo a um feeling apuradíssimo. Uma perfeita simbiose entre técnica, harmonia, virtuosismo e sentimento. Algo que só poderia ter vindo do Maestro Uli Jon Roth, o que seria copiado alguns anos depois por um certo guitarrista sueco, Yngwie J. Malmsteen.
Your Light, outra composição de Roth, vem em seguida. Com uma pegada mais “hendrixiliana”, aborda uma temática mais espiritual, a qual o guitarrista seguiria em seus álbuns seguintes, após a sua saída do Scorpions. Podemos destacar nela o belíssimo vocal de Klaus, inconfundível na verdade, e os solos de Uli, sempre precisos, sabendo colocar cada nota em seu devido lugar.
A terceira música do lado B é o hit He's a Woman She's a Man, outra pancada do álbum. Além de ter Klaus e Rudolf como compositores, ela também conta com a participação do baterista Herman Rarebell como letrista. Tratando de transexualismo de forma bastante humorada, mas com um riff bastante pesado, se tornou um dos grandes hits do disco, abrindo assim as portas dos E.U.A para os alemães.
O encerramento do bolachão fica por conta da belíssima, Born to Touch Your Feelings, uma declaração de amor à própria arte de se fazer música. Composta por Schenker e Meine a letra fala de como a música nasce, do seu propósito de comover as pessoas, o real objetivo da arte de compor. Outra raríssima exceção por não ter um solo de guitarra, ao invés disso, a música encerra com várias mulheres declamando a letra em várias línguas (japonês, francês, inglês), chegando a um resultado muito bonito. Em 2013 os Scorpions regravaram esta música no DVD MTV Unplugged, dando uma roupagem mais atualizada.
O disco também se destaca por marcar a estreia do baterista Herman Rarebell e também pela polêmica com a capa. A capa do álbum demonstra duas crianças brincando com armas num cemitério militar na França, usando as lapides como abrigo de tiro, o que causou certa polêmica em alguns países. A capa foi substituída nesses mesmos países por outra capa mais simples e genérica com apenas fotos minúsculas dos membros da banda e o nome do álbum no centro.
Considerado um dos melhores discos da banda, Taken By Force foi responsável em fazer América abrir os olhos para os alemães, pois teve uma ótima venda nos Estados Unidos, principal nicho mercadológico, e a partir daí a banda começou a se ficar grande se tornando uma das maiores bandas de Hard Rock da história.


Por Lúcio Amaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...