segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Lendas do Metal: Sarcófago – I.N.R.I

A primeira vez que escutei o Sarcófago foi no início dos anos 90, em 1992 para ser mais exato. Voltando do treino de Futebol de Salão com meu amigo Rodrigo Holanda, fomos à sua casa e ele me mostrou um álbum de uma banda brasileira. Fiquei impressionado com o poder daquela bateria, até antes não havia ouvido nada igual. A bateria parecia uma metralhadora, riffs pesados e ligeiros, totalmente diferente do que estava acostumado a ouvir. Esse disco era o I.N.R.I da banda mineira, Sarcófago.
I.N.R.I é o primeiro álbum da banda de Death Metal. Lançado em 1987, desde o início eles já procuraram fazer a música mais agressiva da história. Muito influenciados pelo Extreme Metal do Celtic Frost, Bathory e Slayer, e também por bandas de hardcore punk finlandesas como Rattus e Terveet Kädet. O uso de blast beats (metranca) pelo baterista "D.D. Crazy" ficou sendo uma marca registrada, sendo ele um dos primeiros bateristas no mundo a usar tal técnica.
A banda, na época do lançamento do álbum, era composta por: Wagner "Antichrist" Lamounier – vocais; Gerald "Incubus" Minelli – baixo; Zeber "Butcher" – guitarra e D.D. Crazy – bateria.
O disco tem vinte e oito minutos e dezesseis segundos de duração, contendo nove faixas. São elas: Satanic Lust, Desecration Of Virgin, Nightmare, I.N.R.I., Christ's Death, Satanas, Ready To Fuck, Deathrash, The Last Slaughter. Sendo todas elas compostas pelo Sarcófago e tendo vocalista Wagner Lamounier como principal letrista da banda.
I.N.R.I é considerado um marco histórico na história do Black Metal, mesmo seus membros se auto intitulando como uma banda de Death Metal. O Álbum influenciou grupos de black metal por todo o mundo, particularmente na Escandinávia. Notáveis grupos de black metal da vizinha Finlândia também
foram inspirados pelo disco debut do Sarcófago. Mika Luttinen do Impaled Nazarene chegou a afirmar que "nada chega ao nível do Reign in Blood do Slayer ou I.N.R.I. do Sarcófago." Sua versão de "The Black Vomit" também foi incluída na coletânea Tribute to Sarcófago.
O Sarcófago foi uma banda pioneira, abriu as portas para a criação do Black Metal e até hoje é citada como fonte de referência de grandes bandas pelo mundo afora, tanto no Death como no Black Metal. Com seu pioneirismo, ultrapassaram fronteiras, sendo reconhecidos mundialmente como uma das grandes bandas do gênero.

Por Lúcio Amaral

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...