quarta-feira, 15 de junho de 2016

Entrevista: Rafael Ferreira conta um pouco sobre sua trajetória



RAFAEL FERREIRA, 28 anos de idade é nascido em Aparecida SP, já tocou e gravou com diversas bandas e artistas do Rock/Metal atualmente Baterista free lancer, professor de Bateria, atua como Músico de estúdio e produção musical, recentemente gravou seu DVD promo é endorser das marcas Baquetas Liverpool, Power Click, Lab 6 Music e Maromba Fight Wear.
Foto: Fernando Benedito

  FMBR:Há quanto tempo você é baterista e o que te despertou esse interesse?
Rafael Ferreira: Sou Baterista há 16 anos e desde criança me interessava muito pelo instrumento,quando tinha algum tipo de contato, era sempre o instrumento que eu mais me identificava e foi em 2000 aos 12 anos de idade que ganhei minha primeira Bateria e comecei a tocar.

FMBR:Quais são as suas influências? Quais suas bandas e álbuns preferidos?
 Rafael Ferreira: Os Bateristas que mais me influenciaram e influenciam são Neil Peart (Rush), Nicko McBrain (Iron Maiden), Mike Portnoy (ex Dream Theater), Thomas Lang , Carter Beauford entre tantos outros ...Eu tenho várias bandas que são referências pra mim , em especial o Iron Maiden,foi a primeira banda de Heavy Metal que eu ouvi na vida e me apaixonei pelo gênero, depois de um tempo conheci o Dream Theater e foi um ´´divisor de águas`` na minha vida, a partir disso decidi estudar Bateria e buscar evoluir, são as minhas duas bandas do coração,  meus álbuns preferidos são discos que me marcaram e contribuíram na minha vida musical, são eles: Images and Words (Dream Theater), Moving Pictures (Rush) Piece of Mind (Iron Maiden).

FMBR:Em relação a trabalhos fora do país, quais experiências mais marcaram a sua carreira?
Foto: Fernando Benedito
Rafael Ferreira: Eu já tive algumas boas experiências fora do Brasil e todas elas foram especiais ,toquei em países onde eu jamais imaginava tocar um dia e o fato de o músico brasileiro ser muito bem recebido e mais valorizado fora do país me deixa sempre muito animado, mas em particular meus workshops no Chile, Paraguai e Argentina foram  as experiências mais marcantes da minha carreira até hoje, pelo fato de não ser um evento de banda e ser uma atração individual, voltado ao instrumento, fazendo música instrumental e tocando para uma plateia de maioria músicos ,torna tudo muito mais expressivo e de uma responsabilidade muito grande.


FMBR:A titulo de curiosidade, por que ser um músico free lancer e não ter uma banda fixa?
Rafael Ferreira: Bom, esta é uma pergunta que eu sempre sou questionado(risos), mas o fato é que ser um músico free lancer você está sempre ativo no mercado fazendo shows com  frequência, financeiramente é mais lucrativo porque posso cobrar de acordo com a situação, não existe vínculos, não convivo com  os problemas de banda, divido palco com diferentes músicos e além disso consigo divulgar meu nome e mostrar meu trabalho para diversos tipos de público através dessas bandas e artistas, essas são as vantagens mas também precisa estar bem preparado pois você sempre
tem pouco tempo para ouvir,conhecer as músicas e se adaptar o mais rápido possível ao formato da banda que está te contratando, isso não é fácil e exige muito do músico free lancer.

FMBR:Você chegou a fazer audição pra uma renomada banda brasileira do metal, você pode contar qual foi e como foi o processo e desfecho? 
Rafael Ferreira: Sim, em 2009 eu fiz uma audição no Angra, na época após a saída do Aquiles Priester,eles estavam testando alguns bateristas para reativar a banda, eu tinha contato com um produtor da banda da época e enviei a ele alguns vídeos meus tocando músicas do Angra , acabei sendo convidado a fazer uma audição, um bate papo e foi muito legal e importante essa experiência mesmo não sendo o escolhido, pois é uma banda da qual eu sou fã até hoje, eu tinha apenas 21 anos nessa época e ainda era muito inexperiente, aquilo tudo foi muito grandioso, me fez amadurecer demais, ver o quanto eu precisava evoluir ainda e depois disso muitas portas se abriram pra mim,eu sou muito grato a essa experiência incrível.

FMBR:Atualmente você se sente realizado (a) ou ainda têm objetivos a serem conquistados?
Rafael Ferreira:Não me sinto realizado, eu ainda tenho muitos objetivos a conquistar e na minha opinião um dos maiores defeitos de um ser humano é se acomodar ,achar que já está bom, eu ainda quero contribuir muito pra música, estudar muito, trabalhar muito, fazer tudo que tenho vontade de fazer e ainda não consegui ou não tive oportunidade, eu penso que esses são os principais atributos para se tornar um grande músico, afinal um verdadeiro músico só se aposenta quando morre (risos).

FMBR:Qual o seu maior objetivo hoje?
Foto: Fernando Benedito
Rafael Ferreira:O meu maior objetivo hoje é conseguir levar o meu trabalho, o meu nome ao maior número de pessoas possíveis, eu acho que esse é o maior poder da música ,a identificação e reconhecimento por um determinado músico/artista  e isso se torna gradativo com o passar dos anos quando se faz tudo com dedicação e carinho.
FMBR:O que te motiva a seguir essa carreira? 
Rafael Ferreira:Sem dúvidas o amor pela música, aliás eu acho que isso é a peça fundamental para qualquer coisa que você faça na vida, eu faço música com amor, me dedico acreditando nos meus sonhos, buscando meus objetivos e isso serve de motivação para mim cada dia mais.


FMBR:Se tivesse a oportunidade de escolher tocar em uma banda ou trabalhar com alguém, quem seria?
Rafael Ferreira: Se eu tivesse a oportunidade de escolher tocar em uma banda, com certeza essa seria o Dream Theater, simplesmente pelo fato de todos os músicos da mesma serem fantásticos, todos são extremamente técnicos e com certeza teria muito a aprender com eles.


FMBR:Você tem alguma mania/ritual antes ou após subir num palco?
Rafael Ferreira: As únicas coisas indispensáveis para mim antes de subir ao palco são, me manter concentrado, fazer muitos aquecimentos e tomar muita água.


FMBR:Quanto à experiência com música instrumental,Qual a sua relação com esse tipo de som? Existe algum projeto?
Rafael Ferreira:A música instrumental é o que mais gosto de tocar e fazer, apesar de ter um público muito limitado se comparado ao público da música com voz humana , eu me sinto com mais liberdade de criação e me solto muito mais, na música instrumental o  instrumento é quem preenche o espaço que uma voz humana preencheria em uma banda, isso de certa forma exige mais do músico , eu tenho um projeto próprio de Música instrumental já a alguns anos , tenho levado isso para diversas cidades do Brasil através do SESC, e já levei para alguns outros países , são músicas de minha autoria e alguns cover de músicos consagrados. 


FMBR:Agradeço o interesse e disponibilidade de participar da Força Metal BR, fique a vontade para deixar uma mensagem para os fãs que seguem seu trabalho.
Rafael Ferreira:Gostaria de agradecer imensamente a Força Metal BR,  especialmente a Laíse Moreira pelo convite e oportunidade, parabeniza los pelo excelente trabalho ,  agradecer também a todos os leitores ,  e pra finalizar dizendo que este trabalho é importantíssimo para a cena do Metal Nacional e  todos que vivem ou desejam viver de música nesse país, um abraço Rafael Ferreira.


Facebook: www.facebook.com/rafaelferreiraofficial  
Youtube: www.youtube.com/rafaelferreiradrummer

Por: Laíse Moreira S.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...